A Polinização





As abelhas e outros insetos tão comuns nas flores durante os meses de verão não se dedicam somente a alimentar-se do néctar, mas também estão realizando um serviço vital para a planta. Quando os insetos revoluteiam de flor em flor, estão levando involuntariamente pólen de um lado para o outro e realizando a polinização das flores. O transporte do pólen, dos estames até o estigma, é um processo que recebe o nome de polinização, e é a primeira fase do ciclo pelo qual as células masculinas chegam às células femininas ou óvulos, para formar as sementes. Todas as partes da flor podem desempenhar um papel na polinização, mas os principais órgãos que aqui intervém são os estames e o estigma.

Leia também:
A polinização cruzada e a autopolinização
Agentes Polinizadores
A Polinização das Borboletas e Mariposas


Cada estame (órgão masculino) consiste num filamento e num par de anteras, que são os sacos produtores de pólen. Quando os grãos de pólen estão maduros, as paredes da antera se abrem e os deixam em liberdade.
O estigma é a superfície de recepção da parte feminina da flor, o carpelo. O estigma pode estar colocado, ou não, sobre uma coluna, o estilo. Quando o pólen da mesma espécie cai sobre o estilo, o processo da fecundação começa.

Nenhum comentário: